A valorização profissional: a sua empresa faz além do mínimo?

Valorização Profissional Pix Mídia Dica Blog

Hoje, o que mais tem por aí são perfis de coaching no Instagram e no Linkedin com frases de efeito. No entanto, qual é o objetivo desses posts? Em suma, vender um discurso motivacional que, como o nome já diz, fica só no discurso. Por quê?

Em primeiro lugar, nem todo mundo que trabalha com coaching é assim. Porém, algumas dicas ficam só na teoria e, se praticadas, ferem a autoestima do time em vez de incentivá-lo. Afinal de contas, cada equipe tem o seu estilo.

Ou seja, não basta colocar todos em uma caixa e esperar que meia dúzia de palavras clichês motive quem quer que seja. Por isso, respeite o perfil do seu time e motive-o do jeito certo.

Sendo assim, qual é a moral de motivar alguém sem reconhecer os seus esforços? No caso de um profissional, que dedica horas do seu dia a dia ao trabalho, o mínimo que se espera é a valorização.

De acordo com estudos, cerca de três em cada quatro pessoas não se sentem valorizadas em seu emprego. Desse modo, as empresas devem, não apenas, elogiar, mas também oferecer benefícios, construir um ambiente saudável, etc.

Portanto, manter um colaborador na empresa por mais tempo é o mesmo que reduzir os custos. Mesmo com o desemprego lá nas alturas, fazer uma nova contratação não é assim tão simples.

Isso porque o processo seletivo pode levar semanas. Além disso, o custo para substituir alguém pode chegar a 150% do seu salário anual. Ou seja, uma dor de cabeça que pode, muito bem, não existir.

A valorização profissional na prática

Para se ter ideia, muitas empresas acham que precisam gastar muito para motivar o seu pessoal. O que não é verdade. Por meio de ações baratas e simples, é possível adotar uma cultura de valorização que dá certo. Veja alguns exemplos:

Aniversário

Por que ficar só nos parabéns se a sua empresa pode fazer muito mais? Além do quadro com os aniversariantes do mês, que pode estar na grade da sua TV corporativa, que tal dar um day off de presente?

Sem falar nos cartões e recados, que não podem ser genéricos ou impessoais. Nesse caso, pense no que a pessoa gosta de fazer, frases que ela diz, etc. Parece pouco, mas isso gera identificação e proximidade.

Datas comemorativas

Nesse caso, incluir datas como o Dia da Mulher e campanhas mais longas como o Setembro Amarelo é uma forma de debater temas importantes no local de trabalho.

Em resumo, as empresas que levam conteúdo rico aos seus colaboradores passam mais confiança e autoridade. Por isso, baixe grátis os nossos kits e use as imagens e os vídeos nas redes sociais e nas suas TVs.

Feedback

Tanto faz se é uma crítica ou um elogio. O que importa é dar a oportunidade do colaborador saber se o seu trabalho está bom ou não. Porém, existem várias formas de comunicar isso a ele. Só não dá para abrir mão do respeito, é claro.

Por exemplo, se alguém faz algo de errado, diga os pontos que precisam melhorar e ajude no que for preciso. Contudo, caso faça um bom trabalho, não deixe de reconhecer os seus esforços.

Salários e benefícios

Tá certo que a valorização profissional não depende, apenas, de dinheiro, mas é impossível ignorar algo tão importante. Sendo assim, ao oferecer benefícios e um salário competitivo, a empresa mantém o trabalhador satisfeito.

Afinal de contas, com o custo de vida cada vez mais alto, uma boa remuneração faz toda a diferença. Nesse sentido, as empresas que têm um plano de carreira também se destacam.

Um bom líder serve de exemplo

Por fim, os líderes que valorizam a sua equipe atingem melhores resultados e têm o respeito de todos. Desse modo, dar prioridade para essas ações é pensar no bem-estar do colaborador e da empresa em um modo geral.

Por outro lado, além de fidelizar os que já estão na casa, as empresas que valorizam o seu pessoal atraem novos talentos e contribuem para um ambiente saudável e de sucesso. Comece o quanto antes!