Comunicação interna pós pandemia: transparência como chave

comunicação interna pós pandemia

O momento pelo qual estamos passando atualmente exige que as empresas tenham uma comunicação assertiva, seja essa à distância ou presencial. Sempre foi crucial estabelecer uma comunicação que falasse e informasse a todos.

Desse modo, a questão que fica é: como será a comunicação interna pós pandemia? Leia no artigo de hoje!

Quer entender como manter a comunicação interna pós pandemia cumprindo sua função de engajar e motivar as equipes? O segredo é a transparência, sempre.

O coronavírus chegou e nos mostrou que, enquanto sociedade, não estamos no controle de quase nada. Tudo pode mudar de uma hora para a outra. Uma prova disso pôde ser vista dentro das empresas, considerando a transformação que precisaram realizar para se adaptarem ao “novo normal”. 

Boa parte das organizações, inicialmente, converteu sua rotina de trabalho para o home office e, até o momento, muitas delas se mantém desta forma. Algumas, ainda, já anunciaram que manterão os funcionários em casa até, pelo menos, o final do ano. Um exemplo desta decisão é a XP Investimentos, firma referência no mercado financeiro. A empresa já avisou que irá manter seus funcionários em casa até o fim de 2020. Essa decisão ocorreu após uma revisão sobre a forma de trabalho devido toda a crise.

Mas, que tipo de impacto essa mudança traz à comunicação interna pós pandemia? Como propor a integração se o discurso diz justamente para que cada um fique isolado? Como ficará este quesito após a volta às empresas depois de tanto tempo em home office? E se a empresa não voltar a trabalhar de forma física, como manter o colaborador engajado virtualmente?

Conheça alguns dados de CI

É importante saber que, dentre os processos de comunicação, a CI foi o mais afetado pela crise do coronavírus nas instituições (83%), de acordo com o estudo “Desafios da Covid-19 para a Comunicação Organizacional”, da Associação Brasileira de Comunicação Empresarial (Aberje).

Com este cenário, as firmas precisam ver o valor de uma boa comunicação interna – que já era importantíssima antes da pandemia e agora vendo sendo ainda mais vital. Manter a equipe alinhada durante a crise vem sendo um desafio para os gestores. Por isso, é necessário contar com novas maneiras de informar e motivar os times.

Um estudo feito pela ONG americana Kaiser Family Foundation, 53% das mulheres e 37% dos homens se sentem ainda mais preocupados e estressados por causa de existir o coronavírus. Eis aí uma grande brecha para atuar na união e engajamento. Quando quem trabalha sente que é ouvido e pertencente ao ambiente de trabalho, é mais fácil se sentir mais motivado.

Enquanto sociedade, num contexto geral durante a pandemia, estamos passando por fases. A FSB, em seu eBook “O futuro da comunicação pós-Covid-19”, indicou 5 fases de comportamento desde que o coronavírus foi descoberto. Vejamos:

infográfico do comportamento do brasileiro em situações de crise. Exemplo utilizado: Coronavírus.

Você deve estar se perguntando aonde queremos chegar com esse raciocínio. É necessário compreender em qual fase os colaboradores da sua empresa então, afinal, nem todo mundo passa pela mesma fase junto. 

Entenda seu colaborador

Entender o seu funcionário e estar alinhado com a postura dele é fundamental para mantê-lo tranquilo em meio à crise que sua empresa pode estar passando. Caso os colaboradores se sintam desvalorizados e não saibam qual a sua opinião durante a crise, é provável que se criem margens para a insatisfação e discursos negativos serão disseminados nas redes sociais. Nenhuma companhia deseja essa repercussão. O segredo aqui é reforçar a tática padrão da comunicação interna: comunicar os colaboradores com clareza nos canais internos e, se possível, externos também. 

Mantenha o profissional como um defensor da sua empresa. Fique atento às redes sociais, corporativas ou não. É através delas que as pessoas se posicionam com transparência. Já você, que trabalha com Comunicação Corporativa ou RH, precisa mais do que nunca monitorar tudo aquilo que os funcionários da empresa estão publicando a respeito do seu dia-a-dia de trabalho.

Times em Home Office

A estratégia para quem chefia equipes em home office precisa passar informações ainda mais claras e diretas, evitando ruídos na mensagem. Neste caso, a tecnologia tem um papel crucial. Alguns dos meios que podem dar essa facilidade são as redes sociais corporativas e a intranet – que já podem ser acessadas tanto por aplicativo quanto por desktop. Através deste tipo de plataforma, você pode se comunicar com todos os seus empregados, não importa o cargo, e atingir todos da firma.

Do mesmo modo, para home office também é bom adotar chamadas de vídeo e manter o diálogo mais direto e sem ruídos.

Pessoa trabalhando em casa através do computador, fazendo reunião com várias pessoas. Exemplo de comunicação interna pós pandemia.

Seja crível

Fale para seus funcionários sobre ações ligadas a seus propósitos, sem exageros. Conecte cada ação com os valores e a missão de sua empresa. Contudo, lembre-se de que nem todos os níveis de profissionais da sua organização têm a mesma consciência a respeito da estratégia de negócio. Igualmente, eles podem não entender tanto da cultura organizacional ou daquilo que está se passando em outras unidades do grupo. Está aí uma boa oportunidade para integrá-los ainda mais e fazerem ter o orgulho de pertencer. 

Se você ainda não tem um relato pronto para essa ocasião, sugiro que anote no seu caderno que esse é um dever de casa a ser feito quando tudo passar. 

O coronavírus está pressionando a comunicação corporativa a se reinventar todos os dias. Embora desafiadora, a crise abre oportunidades para o desenvolvimento de ações que conectem seus diversos públicos ao propósito da marca.

Fortalecimento

Uma das palavras que mais vêm sendo usadas no momento é antifragilidade. O termo foi criado por Nassim Nicholas Taleb, um dos grandes filósofos da atualidade. Assim, o resiliente é aquele que possui a facilidade em voltar à sua forma original depois de sofrer um impacto. Já o antifrágil é aquele que, depois de sofrer um impacto, fica mais forte.

Provavelmente, ser antifrágil já é um traço nosso por natureza. Porém, após esse louco período de pandemia, essa habilidade sairá fortalecida. Certamente todos nos fortalecemos de alguma forma, seja na vida pessoal ou profissional.

Em resumo…

Desse modo, as dicas para se ter uma boa comunicação interna pós pandemia são:

  • Fale de forma empática, transparente e contextualizada;
  • Entenda o momento em que seus colegas se encontram para passar a mensagem correta;
  • Cuidado para não ser oportunista!
  • Realize ações de engajamento e para diminuir os impactos negativos da crise
  • Mantenha os funcionários sempre a par dos fatos.

Depois da pandemia, o caminho vai ser diferente daquilo que conhecíamos antes. Certamente há novos caminhos a considerar, mas seguiremos juntos e unidos, pois é a melhor forma de ultrapassar os obstáculos e sair mais forte disso.