Fevereiro Roxo: saiba tudo sobre esta campanha

Tudo sobre Fevereiro Roxo: Lúpus, Alzheimer e Fibromialgia
O que é o Fevereiro Roxo?

O Fevereiro Roxo é uma campanha de conscientização promovida para incentivar o diagnóstico precoce de três doenças: Lúpus, Alzheimer e Fibromialgia. O objetivo é permitir que os pacientes tenham mais qualidade de vida mesmo convivendo com alguma dessas condições. Quanto mais rápido for realizado o exame e diagnosticado e tão logo se inicie o tratamento, maiores são as chances de retardar o avanço da doença.

Este vídeo faz parte da Biblioteca de Conteúdos para TV Corporativa da Pix Mídia

Você já reparou que nos últimos anos, alguns meses estão sendo relacionados a cores? Tudo iniciou com as campanhas Outubro Rosa e Novembro Azul. Estas foram tão bem aceitas que acabaram criando espaço para outras campanhas sobre conscientização.

De maneira geral, essas campanhas estão relacionadas à prevenção e tratamento para alguma causa ou doença que afete a saúde ou o bem-estar das pessoas. Um dos maiores objetivos dessas ações é alertar, através da disseminação de informações, como prevenir, tratar e consequentemente diagnosticar doenças em estágios iniciais.

Recentemente, para incentivar o diagnóstico precoce das doenças Lúpus, Fibromialgia e Alzheimer, foi instituída a campanha “Fevereiro Roxo“. Essas doenças possuem em comum o fato de serem incuráveis, mas apresentam sintomas e diagnósticos diferentes.

Quer conhecer mais sobre os diagnósticos e entender a importância dessa campanha? Dá uma olhada no conteúdo que preparamos sobre o tema!

Alzheimer: auxílio da família é imprescindível para a promoção do bem-estar do diagnosticado

O Alzheimer atinge especialmente pessoas idosas. Com isso, o seu quadro clínico por muitas vezes é confundido com sintomas normais da idade e, por esse motivo, é classificada como uma doença de difícil diagnóstico.

Apesar de estar associado à idade avançada, é necessário ficar atento, pois pode surgir de forma precipitada, ainda mais se já houver pessoas com quadros parecidos na família.

Os principais sintomas são a falta de coerência na fala e a perda da memória recente, ou seja, o paciente se lembra de fatos que ocorreram no passado, mas não se lembra de coisas que ocorreram recentemente.

A doença de Alzheimer evolui lenta e gradualmente, afetando cada vez mais regiões do cérebro. Entretanto, é possível fazer um tratamento terapêutico e medicamentoso para retardar os efeitos mais graves, principalmente quando o diagnóstico da doença ocorre ainda no estágio inicial.

Quem tem familiares idosos ou pessoas de meia-idade na família deve ficar atento aos seguintes fatores:

  • Confusão com horário e dia da semana;
  • Desorientação em lugares conhecidos;
  • Problemas de linguagem;
  • Esquecer-se constantemente das palavras;
  • Esquecimento de fatos recentes – por exemplo, não saber em que data ou estação do ano está;
  • Ter dificuldades para manter uma conversa e não manter uma linha de raciocínio;
  • Esquecer-se do local onde guardou um objeto e não ser capaz de fazer o processo mental para se lembrar de onde deixou;
  • Esquecer-se de fatos recentes, como o que almoçou ou o que tomou no café da manhã.

Como as demais doenças combatidas no Fevereiro Roxo, o Alzheimer ainda não tem cura, mas possui um tratamento, e quanto antes o paciente obtiver o diagnóstico, maiores as chances de retardar o andamento da doença e de promover melhor qualidade de vida para o diagnosticado.

Lúpus: seguir à risca o tratamento pode auxiliar no controle da doença

Lúpus é uma doença inflamatória onde o sistema imunológico ataca os tecidos saudáveis do organismo, afetando articulações, pele, rins, cérebro e outros órgãos, causando febre, fadiga e dor nas articulações.

Para identificar o risco da doença, preste atenção nos seguintes sintomas:

  • Feridas na boca;
  • Ansiedade;
  • Rigidez muscular e inchaços;
  • Confusão mental;
  • Perda de memória;
  • Vermelhidão na face sobre as bochechas e na ponta do nariz;
  • Lesões na pele que surgem ou pioram quando expostas ao sol;
  • Fadiga;
  • Febre;
  • Dor nas articulações;
  • Dificuldade para respirar;
  • Dor no peito ao inspirar profundamente;
  • Sensibilidade à luz solar;
  • Dor de cabeça;
  • Queda de cabelo;
  • Desconforto geral;
  • Mal-estar.

É considerada uma doença autoimune, uma vez que ocorre quando o próprio sistema imunológico ataca tecidos saudáveis do corpo, tratando-os como invasores externos.

O diagnóstico costuma ser difícil, tanto que os sintomas podem variar de um paciente para o outro, podendo até ser confundido com outras doenças que possuem sintomas semelhantes. Por isso, o ideal é que se relate todos os sintomas ao médico e que se faça a série de exames necessários para a identificação da doença.

Não se tem indícios ainda sobre qual a causa e o que faz com que o sistema imunológico ataque os tecidos saudáveis do corpo, porém, estudos indicam que as doenças autoimunes podem acontecer devido a razões hormonais, infecciosas, genéticas e até mesmo ambientais.

O que podemos afirmar é que, apesar de ser uma doença crônica, o tratamento adequado é vital para mantê-la sob controle – e preservar a qualidade de vida do paciente – desse modo, reduzindo os sintomas, que muitas vezes podem ser dolorosos.

Fibromialgia: diagnóstico precoce e tratamento adequado auxilia na qualidade de vida

A fibromialgia é uma doença reumatológica que afeta geralmente mulheres na faixa de idade de 30 a 60 anos.  Mas não se engane, a síndrome pode surgir de forma prematura, inclusive na infância e na adolescência. Além disso, é necessário lembrar que a doença é hereditária.

Para identificar a fibromialgia é necessário prestar atenção aos seguintes sintomas:

  • Dor constante por todo o corpo;
  • Dor intensa ao toque;
  • Cansaço frequente;
  • Distúrbios do sono;
  • Rigidez muscular;
  • Problemas de memória e concentração.

Como todos os sinais acima são problemas relativamente comuns, acredita-se que o diagnóstico não aconteça de forma rápida, sendo na maioria das vezes subnotificado.

As dores da fibromialgia são constantes e costumam durar cerca de três meses a cada vez. Sua principal característica é uma dor muscular crônica e generalizada acompanhada de sintomas como fadiga, alterações de sono, memória e humor.

Assim como as doenças anteriores, infelizmente a fibromialgia não tem cura e a medicina pouco evoluiu em estudos que a compreendem de forma completa no corpo humano.

No entanto, com o diagnóstico correto e no tempo certo, pode-se apontar o tratamento mais adequado, que envolve tanto o uso de medicamentos quanto a prática de terapias alternativas, a exemplo de fisioterapia e acupuntura. Sendo assim, é possível que o paciente tenha uma grande melhora na qualidade de vida e possa viver normalmente, sem dores.

Mas afinal, qual a importância do Fevereiro Roxo?

A campanha do Fevereiro Roxo foi criada em 2014, na cidade de Uberlândia (Minas Gerais). Não existe um calendário oficial de conscientização e seu lema é: “se não houver cura, que ao menos haja conforto”, atentando para a importância de proporcionar bem-estar aos portadores de doenças crônicas como essas.

Por não haver calendário oficial, o trabalho quase sempre é feito por ONGs e, muitas vezes, apoiado por prefeituras e governos estaduais, que promovem palestras, ações de informação sobre as doenças e até mutirões de saúde.

Por isso, o Fevereiro Roxo é uma campanha de conscientização promovida para incentivar o diagnóstico precoce. O objetivo é permitir que os pacientes tenham mais qualidade de vida mesmo convivendo com alguma dessas condições. Quanto mais rápido for realizado o exame e diagnosticado e tão logo se inicie o tratamento, maiores são as chances de retardar o avanço da doença.

Lembre-se: campanhas de conscientização podem gerar bons resultados de endomarketing para sua empresa

Aderir a campanhas de prevenção é uma forma de conscientizar todos os colaboradores sobre o perigo de algumas doenças, além, é claro, de contribuir para o bem-estar social.

Serve, também, para incentivar a prevenção de enfermidades e, além disso, é uma forma de se posicionar perante o público interno como espaço para ajuda e/ou cuidado com a saúde física e mental. Seus colaboradores se sentirão mais seguros sabendo que a empresa está preocupada com sua saúde.

Campanhas de conscientização tratam de um certo tema em um determinado período, e por esse motivo, além de contribuir para a prevenção de seus funcionários, você terá sempre pautas interessantes e conteúdo relevante para seus colaboradores, provocando mais engajamento e confiabilidade na relação funcionário-empresa.

Outro ponto importante é o da responsabilidade social, que a partir de campanhas de conscientização acaba se tornando um diferencial interno e, consequentemente, externo, pois eleva a boa reputação da empresa com seus funcionários, principalmente quando questões delicadas são abordadas e alertas a prevenção de doenças são emitidos.

Mostrar aos seus colaboradores que você não está somente preocupado com retornos financeiros é uma boa forma de fortalecer a imagem da empresa e gerar engajamento dos colaboradores.

As pautas de prevenção relacionadas à saúde não devem ser evitadas no ambiente corporativo. Pelo contrário, é necessário abordá-las. Criar um ambiente culturalmente preocupado com seus funcionários estabelece uma relação afetiva com os mesmos e, cuidar do seu maior patrimônio – seus colaboradores – pode lhe trazer grandes resultados.

melhore o engajamento na sua empresa com a tv corporativa