O WhatsApp e porque a sua empresa não pode depender dele

“Me manda um zap“. Essa frase poderia, muito bem, ser dita em um primeiro encontro. No entanto, ouvi-la no local de trabalho é cada vez mais comum. Isso porque todo mundo tem WhatsApp. Sendo

Porque as Empresas Não Podem Usar Só o WhatsApp
Pix Mídia
O WhatsApp e porque a sua empresa não pode depender dele

Compartilhar:

Share on facebook
Share on linkedin
Share on email
Share on whatsapp
Share on telegram

“Me manda um zap“. Essa frase poderia, muito bem, ser dita em um primeiro encontro. No entanto, ouvi-la no local de trabalho é cada vez mais comum. Isso porque todo mundo tem WhatsApp. Sendo assim, por que não usá-lo com a equipe?

O app de troca de mensagens surgiu lá nos Estados Unidos, em 2009. Desde que chegou por aqui, o WhatsApp se tornou uma febre. São mais de 120 milhões de brasileiros usando o app em seu dia a dia.

Do mesmo modo que o WhatsApp devolveu o bate-papo aos órfãos do MSN, o app também pode ser o grande vilão das empresas. Até porque o ato de mandar um zap é pouco formal e faz com que as informações se percam.

Por outro lado, o WhatsApp Business, a versão empresarial do app, automatizou o contato com os clientes. O que agiliza o atendimento ao público. Nesse sentido, vamos falar sobre os prós e os contras dessa ferramenta tão popular.

Um novo jeito de se comunicar

Em primeiro lugar, alguns gestores incluíram o WhatsApp em suas ações de comunicação interna. Ou seja, os profissionais usam o app para conversar, dar feedbacks, trocar arquivos e muito mais.

O lado ruim é que os áudios e as mensagens de texto se perdem em um pulo. Afinal de contas, os membros de um grupo trocam centenas de informações em um só dia. Desse modo, como lembrar o que foi dito há um tempo?

Não se pode negar que esse e outros canais foram uma mão na roda em meio a pandemia. Com os funcionários em casa, o WhatsApp aproximou, mesmo que online, quem estava longe. O que é ótimo!

Contudo, canais como o e-mail e os gerenciadores de tarefa não podem ficar de fora. Além de colocar tudo em um só lugar, o pessoal fica sabendo o que é prioridade, quais são as peças que precisam de ajuste, etc.

Por que não ficar só no WhatsApp?

Antes de mais nada, usar o WhatsApp na sua empresa não é o problema. O que não pode ocorrer é usar o app como uma muleta para todos os seus processos internos. Sendo assim, veja o que ele pode provocar:

  • Distração: caso a sua empresa não ofereça um chip de uso profissional aos funcionários, é provável que eles percam o foco em outros grupos. Nesse caso, recorra a outros canais para falar com o time e fazer solicitações.
  • Falha de comunicação: às vezes uma mensagem pode ser interpretada do jeito errado. Desse modo, os conflitos vêm à tona e ninguém mais se entende. Portanto, faça todos os pedidos por e-mail e evite o diz que me disse.
  • Imagens em baixa qualidade: se você precisa de uma imagem em alta ou vai aprovar um material com o seu cliente, fique sabendo que o WhatsApp não foi feito pra isso. Nesse caso, o melhor a fazer é formalizar tudo por e-mail.
  • Instabilidade: há poucos dias, o WhatsApp ficou fora do ar por um tempão. E se a sua empresa dependesse só dele para continuar funcionando? Como seria? Sendo assim, busque outras opções, além do app.

Use o zap com moderação

Em resumo, não vamos deixar de usar o WhatsApp tão cedo. Porém, isso não significa que não devemos repensar o seu uso. Afinal de contas, virar refém de um app de celular pode atrapalhar, e muito, o desempenho de uma empresa.

Por fim, canais como a TV corporativa e a Inboard são bem mais seguros. Além disso, eles têm todos os recursos para melhorar a comunicação com a equipe e com os clientes.

COMENTÁRIOS:

ARTIGOS RELACIONADOS:

Profissional de uma empresa organizando as tarefas e definindo o que é prioridade
Está com dificuldade de lidar com tarefas urgentes e prazos curtos? Aprenda a organizar as entregas junto com a equipe, e deixe os seus

Material Rico:

Aproveite e assine nossa newsletter
Inscreva-se no nosso blog e receba todos os nossos conteúdos gratuitos de Endomarketing e Comunicação Interna.

Utilizamos cookies essenciais para o funcionamento do nosso site. Clicando no botão Prosseguir, você concorda com o uso desses cookies. Para mais informações, acesse Politica de Privacidade