Início Comunicação Interna Novembro Azul: 7 dicas de ações para a sua empresa defender a causa

Novembro Azul: 7 dicas de ações para a sua empresa defender a causa

Leia o artigo e prepare-se para o Novembro Azul, o mês de combate ao câncer de próstata. Baixe também o kit de materiais de endomarketing.

O Outubro Rosa ainda não acabou, mas existe outra campanha igualmente importante que começa logo depois. É o Novembro Azul, o mês de prevenção ao câncer de próstata. 

Desta vez, os homens estão no centro da discussão, pois devem se conscientizar sobre essa doença silenciosa, mas que pode ser fatal caso não seja descoberta no início.

Para se ter uma ideia da importância de conscientizar os colaboradores, estudos do Instituto Nacional do Câncer (Inca) estimam cerca de 72 mil novos casos da doença até o fim do ano. 

Ainda de acordo com o Inca, o tipo de câncer mais comum entre os homens é justamente o de próstata, o que representa 29% dos casos da doença no país.

A boa notícia é que o rápido diagnóstico aumenta as chances de cura em até 95%. Por outro lado, muitos homens deixam de ir ao médico, pois temem o que os outros vão pensar. 

Para reforçar que a saúde, seja ela física ou mental, independe de gênero, continue lendo e veja como abordar o tema com os colaboradores da sua empresa:

1. Aposte em uma campanha multicanal

Tanto faz se o seu time trabalha em casa ou se já voltou para o escritório: o que vale é fazer com que a mensagem chegue até o colaborador na hora certa e onde quer que ele esteja. 

Por isso, o app para colaboradores, as redes sociais e o canal de TV corporativa não podem ficar de fora da estratégia da campanha de Novembro Azul.

Ao passo que o app para colaboradores envia informações personalizadas, relevantes e urgentes direto no celular dos funcionários, redes sociais como o Instagram e o Facebook estendem a sua campanha para o público externo. 

Em ambos os casos, dicas de prevenção ao câncer de próstata e dados sobre a doença são tópicos que podem render bons conteúdos. Seja para informar os colaboradores ou chamar a atenção de quem segue os perfis da organização. 

Além do conteúdo, é preciso se atentar ao visual das mídias que serão divulgadas na linha do tempo, stories, etc. Se você não é designer ou não faz ideia de como usar o Photoshop, não tem problema! É só usar o editor de templates do ImidiaTV.

A ferramenta é completa, intuitiva e fácil de usar, o que permite que até mesmo os usuários menos experientes consigam criar peças estratégicas e visualmente agradáveis.

Baixe também o kit de materiais do Novembro Azul, que contém peças elaboradas pelo nosso time de design. Clique aqui ou no banner abaixo, preencha o formulário e utilize como quiser!

2. Personalize a programação da TV corporativa

A comunicação por TVs pode transformar ações que seriam simples em campanhas que chamam a atenção do público interno e geram ótimos resultados.

Se você quer que o time participe de uma palestra sobre como prevenir o câncer de próstata, inclua um convite na grade de programação da TV corporativa. Assim, todos ficam sabendo da agenda da empresa durante o Novembro Azul. 

Exiba na programação dados de fontes confiáveis, como é o caso do Inca, Ministério da Saúde, OMS e SUS. Os números oficiais dão mais credibilidade à informação, alertando o público para os perigos da doença.

Além disso, você pode utilizar a TV corporativa para divulgar os relatos de colaboradores que foram diagnosticados com a doença, ou passaram pelo exame de toque retal, um dos principais meios para identificar a existência do câncer.

Mais do que serem bombardeados de conteúdo o tempo todo, os profissionais gostam de se ver na tela da TV corporativa. Por isso, não deixe de incluí-los em suas mídias e humanizar o que está sendo divulgado. 

Leia abaixo e saiba como enriquecer a grade de programação da TV corporativa:

  • Adote o azul como cor predominante;
  • Dê um tempo de leitura adequado entre as mídias;
  • Divulgue números mais recentes e de fontes confiáveis;
  • Incentive os colaboradores a relatarem experiências pessoais com a doença e/ou exame de toque retal;
  • Opte por frases curtas, objetivas e na ordem direta (sujeito + predicado).

Agora que você já sabe como tornar os conteúdos da TV corporativa mais atrativos, confira outras dicas de ações que preparamos para o Novembro Azul da sua empresa:

3. Press-kit

Desde a pandemia de covid-19, as empresas estão aderindo a regimes de trabalho mais flexíveis. Portanto, nada mais justo que as ações não fiquem restritas ao escritório.

O kit de materiais de RH do Novembro Azul atende não só quem trabalha presencial, mas também quem está de home office ou em ambientes híbridos.

Com um alcance mais amplo, é possível promover a conscientização sobre a prevenção do câncer de próstata a todos os colaboradores, não importa onde estejam.

Para que serve? Promover a conscientização sobre o câncer de próstata.
Envolve quantas pessoas? Todos os colaboradores, não há número específico.
Quanto tempo dura? 30 dias ou enquanto durar a campanha.
Vou precisar de quê? Button, camiseta e demais itens do kit de materiais de RH.

4. Dia do bigode maluco

Recentemente, viralizou nas redes sociais o chamado dia do penteado maluco, dinâmica em que crianças vão à escola ostentando cabelos divertidos e fora do convencional.

Inspire-se nesta atividade pra lá de criativa e proponha o dia do bigode maluco, uma referência ao Movember, movimento australiano que deu origem ao Novembro Azul.

Incentive os homens a deixarem o bigode crescer durante o mês de novembro, peça para que inovem no formato, cor e estilo, e organize um concurso para eleger o melhor bigode.

Para que serve? Engajar os colaboradores e criar um ambiente divertido de conscientização.
Envolve quantas pessoas? Todos os homens dispostos a participar.
Quanto tempo dura? 30 dias ou enquanto durar a campanha.
Vou precisar de quê? Espaço para compartilhar fotos e prêmios para os bigodes mais criativos.

5. Exames preventivos

Você sabia que um dos principais desafios que impedem os homens de realizarem exames preventivos é a falta de tempo e a dificuldade de acesso a clínicas e hospitais?

Para resolver o problema, considere firmar parcerias com instituições médicas para levar esses serviços até o local de trabalho. Com isso, a empresa não só facilita o acesso aos exames, como também reitera o seu compromisso com a saúde e o bem-estar dos colaboradores.

Vale lembrar que o espaço reservado deve garantir privacidade e conforto para os funcionários, estando equipado adequadamente para a realização dos exames.

Para que serve? Facilitar o acesso aos exames e promover a saúde dos homens.
Envolve quantas pessoas? Todos os homens, especialmente os 40+.
Quanto tempo dura? Um ou mais dias, tudo vai depender da capacidade do serviço médico.
Vou precisar de quê? Parceria com clínicas ou hospitais, espaço reservado na empresa, equipamento médico apropriado e profissionais de saúde qualificados.

6. Porta-vozes da campanha

Bons exemplos existem para serem seguidos, ainda mais considerando que os homens costumam ser relutantes quando o assunto é o cuidado com a própria saúde.

Uma das formas de incentivar os funcionários a adotarem práticas mais saudáveis é através do relato dos porta-vozes da campanha, ou seja, pessoas que já enfrentaram desafios de saúde e podem compartilhar suas histórias inspiradoras e a importância de se prevenir.

Assim, os colaboradores podem se identificar com as experiências dos colegas e sentir-se mais motivados a buscar um estilo de vida saudável.

Para que serve? Humanizar a campanha e aproximar os colaboradores.
Envolve quantas pessoas? Quanto mais porta-vozes para diversidade dos relatos, melhor.
Quanto tempo dura? 30 dias ou enquanto durar a campanha.
Vou precisar de quê? Treinamento de porta-vozes, materiais de apoio, etc.

7. Reforce que alguns tabus podem ser fatais

Bem sabemos que a desinformação e a rádio-corredor podem atrapalhar não só a comunicação interna, mas também o dia a dia dos funcionários dentro e fora da empresa.

O câncer de próstata é uma doença que atinge milhares de homens todos os anos. Mesmo assim, muita gente faz piada com o exame de toque retal, como se o procedimento fosse uma agressão à masculinidade dos pacientes.  

É por isso que muitos deles se negam a fazer o exame, ou até mesmo se recusam a ir ao médico urologista para evitá-lo. Essa resistência não se aplica ao teste PSA, exame utilizado como check-up para fazer o diagnóstico do câncer de próstata, antes mesmo dos primeiros sintomas. 

Porém, é preciso entender que os dois métodos são igualmente importantes e devem fazer parte da rotina dos homens. Para se ter ideia, uma pesquisa da Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia de São Paulo mostra que quase metade dos brasileiros (49%) acima dos 45 anos nunca fez o exame de toque retal.

Convencer os amigos, colegas de trabalho e familiares de que não há nada de errado em cuidar da própria saúde é um dos caminhos para combater o câncer de próstata. Que tal falar sobre o assunto no churrasco de domingo? Ou no futebol?

Parece besteira, mas é conversando com as pessoas no dia a dia que o preconceito dá lugar ao que importa de verdade: a vida. Não sinta vergonha de cuidar de si e de quem você gosta.

E lembre-se: você previne o câncer de próstata quando…

01. Tem uma alimentação saudável;
02. Faz exercícios físicos regularmente;
03. Evita beber álcool e não fuma;
04. Faz o exame de toque uma vez por ano a partir dos 50 anos.

Você sabia que muitos homens não vão ao médico?

Nem todos os homens costumam ir ao médico, e um dos possíveis motivos é o medo do que os outros vão pensar.

Ensinados desde cedo que devem ser fortes e que não podem sentir dor ou expressar os seus sentimentos, muitos deles não cuidam da saúde do corpo e da mente para não serem julgados.

A boa notícia é que, de acordo com o SUS, a busca dos homens por atendimento médico cresceu quase 50% entre 2016 e 2020. Mas as mulheres ainda vão mais ao médico do que os homens, como mostra um estudo do Programa Nacional de Saúde (PNS).

É aí que entra o Novembro Azul, uma campanha que promove, além da prevenção ao câncer de próstata, a saúde do homem de modo geral. Leia mais e entenda como surgiu essa ideia:

O começo de tudo

Tudo começou na Austrália em 2003, ano em que o bigode, um símbolo de virilidade, passou a reforçar a importância de os homens cuidarem da própria saúde.

Foi então que surgiu o Movember, que nada mais é do que a junção das palavras moustache (palavra em inglês para bigode) + november (palavra em inglês para novembro).

Anos depois, o Instituto Lado a Lado pela Vida se inspirou no movimento australiano, e trouxe o Novembro Azul para o Brasil. 

Vale lembrar que a campanha Novembro Azul condiz com o Dia Mundial de Combate ao Câncer de Próstata, comemorado em 17 de novembro. 

Conheça a Pix Mídia.
Peça uma demonstração gratuita.

Falta pouco para você solicitar uma demonstração grátis das nossas soluções. Preencha abaixo:

ImidiaApp

Temos outros conteúdos para você!

Como assim você vai sair antes de garantir uma

demonstração gratuita?

Preencha os campos abaixo e solicite uma demonstração gratuita.

TV Corporativa para Empresas