Como identificar um ambiente de trabalho tóxico? Confira!

ambiente de trabalho tóxico

Um ambiente de trabalho tóxico pode acarretar em uma alta taxa de turnover para a empresa. Dessa forma, saiba como identificar um ambiente tóxico e como reverter a situação com uma mudança de clima e cultura, acompanhe esse artigo até o fim.

Hoje em dia, tudo o que se procura em um colaborador são competências emocionais. Hoje em dia, isso se tornou um diferencial de carreira, afinal, segundo alguns especialistas de RH, a grande maioria dos profissionais contratados por habilidades técnicas acabam sendo demitidos por inépcias de comportamento.

Apesar disso, é preciso que gestores se atentem para o clima, a gestão de pessoas e a cultura da empresa, a fim de que, o local não seja tóxico e os profissionais criem sua inteligência emocional, ajudando assim, o seu quadro funcional a lidar da melhor maneira com as situações em geral, que surgem no dia-a-dia.

Diante disso, o primeiro passo para que mudanças sejam feitas é fazer uma análise do clima e da cultura e criar um diagnóstico para situação. Só assim se torna viável buscar opções para que o quadro funcional avance com as suas competências emocionais.

Praticas para identificar um ambiente de trabalho tóxico

Um local de trabalho com um clima bom faz bem para todos, pois causa satisfação, bem-estar e fortalece uma cultura onde as boas relações entre todos acontecem de forma diária.
Por outro lado, quando o local não tem um clima bom ele pode gerar uma frustração coletiva, e isso causa desmotivação, cansaço emocional e pode fazer com que ocorra pedidos de demissão em massa. Nesse caso, ver quando o ambiente está tóxico é crucial para a empresa, atente-se aos sinais:

Comunicação inexistente:

Uma C.I. sem estrutura não comunica com êxito, se torna ineficiente e confusa.
Apesar de parecer só um problema de comunicação, quando não se dá atenção a esse fator pode-se incitar uma série de questões como a incerteza, confusão, erros e falhas em processos e, muitas vezes, perca de tempo por conta de retrabalho.

Mais problemas, menos soluções:

Um dos motivos que pode levar a essa conduta são os sentimentos de desvalorização e desmotivação. Nesse sentido, as reclamações e situações ocorrem com frequência e quando não são levadas até o líder ou gestor, os colaboradores começam a “desabafar entre si” até virar uma bola de neve de críticas e problemas. Nesse estágio não resta espaço para as “soluções”, a preocupação é somente emitir queixas.

Não há um “lugar de segurança”:

Um ambiente tóxico no geral, também é um ambiente “pesado”, não ter um local de segurança onde o empregado consiga controlar suas emoções e manter calma para resolver conflitos, pode ser um problema a se por na balança. Afinal, decisões tomadas de cabeça quente nem sempre são as mais adequadas. Nesse caso, um espaço de conforto que proporcione um momento de harmonia e reflexão pode ser muito útil.

Menos responsabilidades, mais absenteísmo:

Um ambiente pesado, gera desistência, afinal, a desmotivação fala mais alto. Com isso, os empregados podem começar a se ausentar sem motivo justificável aparente. E, quando os motivos não se justificam com atestados, ou com problemas pessoais a serem resolvidos de forma imprescindível em horário de trabalho (pode acontecer), isso indica que algo não esta certo.

Esses são alguns dos motivos que levam um local a ser tóxico, muitos fatores carecem de análise. Nesse sentido, o foco na solução pode ser o mais assertivo, confira.

Entenda como o colaborador se sente!

Nem todo dia é bom, no entanto, quando situações ruins tornam-se rotinas, medidas para resolver precisam acontecer. Já dissemos, os sinais de um ambiente tóxico carregam sutileza, ou seja, só os vemos quando já estão em um estágio bastante complexo. Desse modo, separamos algumas ideias de ações para não permitir que a empresa vire um local tóxico.

Ouça os colaboradores:

Um ambiente de trabalho tóxico tem um impacto grande sob a produção do quadro funcional. Dessa forma, uma maneira de fazer uma análise da situação é escutando. Ou seja, algumas questões são essenciais, só assim é possível ver a situação como um todo e promover estratégias de melhoria.

  • Qual a sua motivação no trabalho?
  • Se sente contente com o cargo que ocupa?
  • Se sente valorizado? Caso não, por que?
  • Na sua opinião o que pode ser melhorado?
  • Quando situações que não são boas ocorrem, como acha que pode “ver o lado bom” e aprender com essas situações?

Comunicação assertiva e direta:

Uma C.I. bem estruturada evita muitos problemas como retrabalho e confusão com instruções. Dessa forma, busque por sinalizações digitais como TV Corporativa, informe e alinhe todas as informações a todos os níveis da empresa. Outra dica é apostar na C.I. transparente, é uma forma de deixar o quadro funcional mais seguro, comunicando e deixando claro novos posicionamentos ou mudanças na empresa.

Feedback

Outra maneira de ouvir é criar uma cultura de feedback. Assim, é possível olhar individual ou coletivamente para os colaboradores e ao mesmo tempo alinhar expectativas e desenvolver.

Tenha um lugar de segurança:

Já falamos sobre como ter um lugar de segurança pode ajudar. Ter um lugar de reflexão, onde o colaborador possa dar uma “pausa” rápida de reflexão é uma alternativa boa para esfriar a cabeça e propor soluções para possíveis adversidades do dia-a-dia.

E aí, gostou do nosso conteúdo? Então clique no link e saiba como a nossa solução de TV Corporativa pode ajudar a melhorar o clima e a comunicação da empresa!

Solução para TV Corporativa
Solução para TV Corporativa