Novembro Azul – Dicas de Endomarketing + Pack de Materiais

Leia o texto e saiba como o endomarketing e a TV corporativa fazem do Novembro Azul um verdadeiro sucesso!

O Outubro Rosa ainda não acabou. No entanto, outra campanha começa logo depois. É o Novembro Azul, uma das ações mais importantes do ano. Desta vez, o alvo são os homens, que devem ser conscientizados sobre o câncer de próstata.

Para início de conversa, saúde também é coisa de homem. Prova disso são os estudos do Instituto Nacional do Câncer (Inca), que estimam 65.840 novos casos da doença por ano, de 2020 a 2022.

Ainda de acordo com o Inca, o tipo de câncer mais comum entre os homens é o de próstata. O que representa 29% dos casos da doença no país. Sendo assim, falar sobre o Novembro Azul na sua empresa é o mesmo que salvar vidas.

Os homens não vão ao médico

Para se ter ideia, nem todos os homens vão ao médico, mas por quê? Um dos motivos é o medo do que os outros vão pensar. Afinal de contas, o homem sempre foi visto como alguém forte e que não sente dor.

Dessa forma, muitos deles abrem mão da saúde do corpo e da mente para não serem julgados. O que é uma grande bobagem. Por isso, o melhor a fazer é deixar os pensamentos antigos de lado e abraçar o Novembro Azul.

De acordo com o SUS, a busca dos homens por atendimento cresceu 49,96%, entre 2016 e 2020. No entanto, dados do Programa Nacional de Saúde (PNS) de 2019 mostram que as mulheres ainda vão mais ao médico do que os homens.

É aí que entra o Novembro Azul. Uma campanha que defende, além da prevenção ao câncer de próstata, a saúde do homem em um modo geral. Leia mais e saiba como surgiu essa ideia.

O começo de tudo

Tudo começou na Austrália, em 2003. Ano em que o bigode, um símbolo de virilidade, também simbolizou a luta em prol da saúde dos homens. Foi aí que nasceu o Movember, ou seja, a junção das palavras moustache + november.

Quem trouxe o Novembro Azul que a gente conhece para o Brasil foi o instituto Lado a Lado pela Vida. Inspirada no movimento australiano, a campanha condiz com o Dia Mundial do Combate ao Câncer de Próstata, celebrado em 17/11.

De acordo com as informações que estão no site, os homens também devem se cuidar. Isso só é possível por meio de exercícios, de uma boa alimentação, do sexo seguro e do exame de próstata, é claro.

O tabu do Novembro Azul

O exame de toque retal ainda é um tabu entre os homens. Para se ter ideia, uma pesquisa da Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia de São Paulo mostra que quase metade dos brasileiros (49%) acima dos 45 anos nunca fez o exame.

Além do mais, muitos deles não fazem o exame por achá-lo pouco másculo. No entanto, essa é uma das formas mais fáceis de se prevenir. Afinal de contas, o médico pode notar o que há de errado em instantes.

No mais, ao incluir o Novembro Azul no calendário de ações da sua empresa, você também leva informação aos colaboradores e reduz o preconceito. Uma prática perigosa e que afasta todos da discussão.

Continue lendo e veja como falar do assunto com a sua equipe.

As empresas e o Novembro Azul

Tanto faz se o seu time trabalha em casa ou se já voltou para o escritório. O que vale é fazer com que a mensagem vá até o profissional onde quer que ele esteja. Para isso, use as redes sociais e a TV corporativa da sua empresa.

Canais como o Instagram e o Facebook são bem populares. Desse modo, dicas de como se prevenir e dados sobre a doença são posts que chamam a atenção do público. Nesse caso, escolha fontes de confiança e cite todas elas.

No entanto, não é só isso. O jeito que essas informações são apresentadas definem se o conteúdo do Novembro Azul é bom ou não. Portanto, crie um layout que mescle o visual da empresa e o azul, a cor da campanha.

Não sabe mexer no Photoshop? Não tem problema! Você pode criar cards incríveis no Canva, por exemplo. Ele é bem completo, possui vários modelos e não toma o seu tempo.

Porém, não é só isso. Baixe o nosso pacote de conteúdos aqui e use os cards de feed e story como quiser. Eles são informativos, estão no visual correto e vão deixar as suas ações bem mais completas.

Tela azul

Em primeiro lugar, não estamos falando de um bug, mas sim do Novembro Azul na sua TV corporativa. Em resumo, a comunicação por telas transforma simples ações em grandes campanhas.

Por exemplo: se você quer convidar o time para uma palestra sobre prevenção ao câncer de próstata, use as TVs para divulgar esse e outros eventos. Desse modo, todos ficam por dentro da agenda da sua empresa.

Além disso, uma grade com dados e dicas de profissionais da saúde é uma forma de acabar com a desinformação. Por outro lado, os relatos de homens que já passaram por isso deixam a programação das telas mais humana.

Por fim, a integração com portais de notícia atualiza a sua TV corporativa em tempo real. Sem falar no clima e no horóscopo, isto é, conteúdos que não tem a ver com o Novembro Azul, mas que são uma zona de respiro na sua grade.

O preconceito mata

Em suma, a falta de informação sobre a saúde do homem pode matar. Portanto, em vez de fazer piada com algo tão sério, que tal promover o autocuidado no churrasco entre amigos? Ou no futebol do final de semana?

Parece besteira, mas é no dia a dia que o preconceito dá lugar ao que importa de verdade: a vida. Sendo assim, não sinta vergonha de cuidar de si e de quem você ama. Afinal de contas, a masculinidade frágil não está com nada. Previna-se!